Esses problemas são resultado de uma alteração do frênulo – membrana que conecta a língua ao assoalho da boca –, responsável pela popularmente conhecida “língua presa”.

Para detectar esse problema, deve ser realizado o “teste da linguinha” por profissionais de saúde, entre os quais, o odontopediatra capacitado para tal. Porém, a avaliação dessa alteração passa muitas vezes despercebida em hospitais e só é detectada quando a criança já apresenta dificuldade para falar – o que pode tornar a fala imperfeita pelo resto da vida.

Por causa da relevância desse tema, recentemente foi sancionada a Lei intitulada “Teste da Linguinha”. Desde meados de 2014, todas as Maternidades do Brasil são obrigadas e realizar o Teste e indicar aos pais a necessidade cirúrgica ou não do frênulo (Lei 13.002/14).

Quando o problema é detectado, deve ser feita uma microcirurgia simples para cortar com exatidão o freio lingual, livrando da sua interferência. No entanto, é fundamental que esse procedimento seja realizado por um profissional com conhecimento detalhado da motricidade lingual de neonatos, assim como da anestesia e dos riscos operatórios.

Caso o hospital não faça o “teste da linguinha” nem a cirurgia necessária (que ainda não é obrigatório por lei), o odontopediatra capacitado pode efetuá-lo no consultório, dependendo das condições clínicas do bebê – e os profissionais do Ateliê Kids estão preparados para os dois procedimentos.

Alteração do frênulo, membrana que conecta a língua ao assoalho da bocateste-linguinha02Após cirurgia simples, realizada apenas por profissionais capacitadosteste-linguinha03