Por causa de sua anatomia, cheia de sulcos e fissuras, os molares têm maior facilidade de reter alimentos.

Para complicar, o local é mais difícil de higienizar. Principalmente para as crianças, que ainda estão na fase de aprendizado e de desenvolvimento da coordenação motora. Até mesmo aquele pequeno que passou pela primeira infância sem cárie fica, agora, muito mais suscetível a ela.

Para alívio dos pais, esse risco é reduzido enormemente com acompanhamento adequado do odontopediatra. O profissional poderá orientar formas específicas de escovação para que esta região seja bem higienizada.

Conforme os dentes de leite vão sendo substituídos pelos permanentes, é importante que se tenha controle profissional para avaliar a necessidade ou não de intervenções ortodônticas.

Em muitos casos, os dentes permanentes conseguem nascer sem que os dentes de leite tenham caído. Para impedir que o permanente cresça torto, há necessitando de extração do dente de leite pelo odontopediatra.

Se os dentes permanentes apresentarem manchas esbranquiçadas ou amareladas também é fundamental a consulta profissional, pois elas podem ter diversas causas e consequências – só o odontopediatra poderá realizar o diagnóstico e indicar o melhor tratamento.